Hackers invadem sistemas da Prefeitura de Candiota e prejudicam funcionamento de serviços


Marcação de consultas e cirurgias, por exemplo, estão paradas após quadrilha entrar no servidor do município. Para liberar o sistema, grupo pediu um pagamento em bitcoins (moeda virtual). Prefeitura de Candiota, na Campanha, tem o sistema invadido por hackers
Quatro sistemas usados pela Prefeitura de Candiota, cidade localizada na Região da Campanha do RS, foram alvos de um ataque de hackers nesta semana. Os dados do servidor foram “sequestrados” e foi instalado um vírus que faz com que ninguém tenha acesso às informações, o que prejudica o funcionamento de serviços.
Na tela do computador, os hackers exibiram uma mensagem exigindo o pagamento de uma taxa para que o sistema volte a funcionar.
“A gente recebeu uma mensagem na terça-feira [13] dizendo que nós tínhamos um prazo de 24 horas pra pagar, em bitcoins que chamam, né? Que é a carteira digital para ter o sistema recolocado no ar de novo”, explica o secretário de Administração e Finanças de Candiota, Alexandre Vedooto.
O ataque foi descoberto na segunda-feira (12), quando uma funcionária da prefeitura tentou acessar o sistema para lançar as receitas do mês de outubro e não conseguiu.
Desde então, o servidor está sendo reconfigurado pela equipe de Tecnologia da Informação (TI), que, junto com o sistema de segurança, conseguiu fazer o backup dos dados anteriores ao dia 1º de outubro.
Até o momento, apenas o serviço de emissão de notas voltou a funcionar.
“Só temos um sistema funcionando parcialmente que é para emissão de nota fiscal eletrônica. Que é o primeiro que a gente colocou de novo a funcionar, que é pra quem precisa retirar nota eletrônica não ser prejudicado.”
Outros sistemas como pagamento de fornecedor, e agendamento de consultas e cirurgias seguem inativos. A expectativa é de que até a próxima segunda-feira (19) o novo sistema seja concluído e todas as operações voltem a funcionar.
A prefeitura registrou uma boletim de ocorrência na Polícia Civil, mas o crime será investigado pela Polícia Federal.
Foto aérea do município de Candiota
Letiére Navarrina/divulgação
Veja outras notícias do Bom Dia Rio Grande