Depois de receber licença da Fepam, Pequena Central Hidrelétrica Morro Grande está pronta para iniciar atividades

A licença estabelece critérios quanto ao solo, efluentes líquidos, resíduos sólidos entre outros.

Foto: Divulgação PCH Morro Grande

A licença estabelece critérios quanto ao solo, efluentes líquidos, resíduos sólidos entre outros. (Foto: Divulgação PCH Morro Grande)

A Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) emitiu a LO (Licença de Operação) para atividade de geração de hidroeletricidade na PCH (Pequena Central Hidrelétrica) Morro Grande, localizada no rio Ituim, no município de Muitos Capões. A autorização foi concedida na sexta-feira (9), por meio de Eia/Rima (Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental).

As atividades da hidrelétrica estão previstas para se iniciar nesta quinta-feira (15), após a liberação da operação comercial pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). A previsão de geração de energia é de 9,8 megawatts (MW). Até o momento, durante o processo de estudo, instalação e implantação da Morro Grande, foram gerados cerca de 1.500 empregos.

É mais um empreendimento resultante da gestão integrada entre a Sema (Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura) e a Fepam. De acordo com o secretário adjunto, Paulo Pereira, periodicamente os responsáveis se reúnem para acompanhar a execução das obras, obedecendo a um plano de trabalho.

“Com esta dinâmica estabelecida, abrindo diálogo entre gestores públicos, equipes de licenciamento e investidores, foi possível avançar em obras de infraestrutura no RS, garantindo desenvolvimento, mais qualidade de vida às comunidades, e geração de emprego e renda”, ressalta Paulo Pereira.

Para o secretário Artur Lemos Júnior, empreendimentos como estes reafirmam o propósito da atual gestão em unificar as pastas de meio ambiente e infraestrutura. “Acreditamos que o desenvolvimento socioeconômico acontece em harmonia com o meio ambiente, onde o primeiro garante melhores condições de proteger nossos recursos hídricos e biodiversidade. Por isso, optamos pela união das secretarias que endereçam infraestutura e meio ambiente no início desta gestão. Projetos como este comprovam que estamos no caminho certo. É com muito diálogo, planejamento e análise que garantimos a efetividade de projetos estruturantes, entregando o melhor aos gaúchos”, afirma.

Além de licenciar a operação da atividade, a LO emitida pela Fepam dispõe sobre questões como a preservação e conservação ambiental da área do empreendimento, o manejo da fauna local e a supervisão ambiental. A licença estabelece critérios quanto ao solo, efluentes líquidos, resíduos sólidos entre outros.

Voltar Todas de Agro