Eleições 2020: candidatos a prefeito de Caxias do Sul falam sobre propostas para a Mobilidade Urbana

Candidatos do município da Serra responderam à pergunta: ‘Qual o seu plano de governo sobre o tema Mobilidade Urbana?’ Veja as respostas. O tema Mobilidade Urbana foi apontado, em pesquisa feita pela RBS TV, em cidades do Rio Grande do Sul, como uma das áreas mais sensíveis à população.
Em Caxias do Sul, na Serra, uma equipe de reportagem acompanhou a agenda dos candidatos a prefeito e perguntou a todos eles: “Qual o seu plano de governo sobre o tema Mobilidade Urbana?”
Veja a resposta dos candidatos, em ordem alfabética do nome que aparece na urna.
Adiló (PSDB)
“Precisamos elaborar, urgentemente, um plano de mobilidade para a nossa cidade, prevendo o agora e o futuro. Construir as duas EPIs, a norte e a sul para poder promover a troncalização completa do sistema de transporte urbano, discutir com a sociedade uma forma de reduzir drasticamente a passagem do ônibus, sem isso, o transporte público estará fadado ao fracasso, e acelerar a implantação do aeroporto regional, que ele é estratégico e muito importante para a nossa região.”
Carlos Búrigo (MDB)
“Caxias do Sul é uma cidade que tem mais de 500 mil habitantes, mais de 300 mil veículos e nós queremos elaborar um plano de mobilidade urbana, conversando com todos os segmentos da sociedade, privilegiando o pedestre, o ciclista, o transporte urbano, motociclistas e todos os veículos que trafegam na nossa cidade, seja pelas vias urbanas do centro, pelas perimetrais, com o objetivo de diminuir o tempo de deslocamento dos trabalhadores que saem de suas casas pra trabalhar nas empresas e vão voltar. Dessa forma nós queremos destravar o trânsito em Caxias do Sul.”
Edson Néspolo (PDT)
“O pedestre e o coletivo sempre deverão ser priorizados. Nós precisamos trabalhar os modais integrados, planejamento é a palavra chave. O transporte coletivo, os táxis, os aplicativos, as vans deverão ser integrados em um sistema único. Nós temos que também olhar para as ciclovias, os ciclistas tem que estar nesse processo bem integrado, pensando inclusive no futuro, carros abastecidos com energia solar. É um planejamento único que nós faremos pra integrar tudo isso em Caxias”.
Julio Freitas (Republicanos)
“Olha, nós entendemos que, com relação a mobilidade urbana, todos os modais são importantes e eles têm que estar integrados. Nosso plano de governo prevê mais rampa de acessibilidade para pessoas com deficiência, prevê ciclovias tanto para a área de lazer, quanto pra locomoção para o trabalho do usuário, nós prevemos a quebra do monopólio do transporte coletivo e uma fiscalização rígida no transporte coletivo de Caxias do Sul. Todos esses modais, sinaleiras com tempo de travessias, são todos eles muito importantes para a mobilidade urbana de uma cidade do tamanho de Caxias do Sul.”
Nelson D’arrigo (Patriota)
“A nossa proposta é a integração de todo o sistema viário de Caxias, aqueles que andam de automóvel, aqueles que andam de ônibus, aqueles que andam de bicicleta que consigam se integrar e esse é o nosso objetivo: fazer com que, por exemplo, aqueles que necessitam andar de bicicleta, possam compartilhar os corredores de ônibus, principalmente no acesso leste/oeste, oeste/leste e, com isso, se integrarem e treinarem isso e podermos educar os motoristas para respeitarem os ciclistas e aí, sim, todo mundo se integra”.
Pepe Vargas (PT)
“É preciso urgentemente discutir o plano de mobilidade urbana que há cerca de 8 anos já há exigência de ser feito e a prefeitura não o fez. Nesse plano de mobilidade é preciso pensar o transporte coletivo, o pedestre, todos os modais de transporte. É preciso repensar o sistema de transporte cujo o planejamento foi feito há 20 anos atrás, pra que a gente tenha barateamento das tarifas e também melhor qualidade no serviço. É preciso também que a cidade faça ciclofaixas, pense no pedestre pra uma melhor qualidade de vida da nossa população.”
Outros candidatos
A RBS TV também gravou entrevista com candidatos que ficaram de fora da cobertura da agenda eleitoral desta semana. Eles responderam a mesma pergunta sobre mobilidade urbana.
Renato Nunes (PL)
“Dialogar e buscar a melhor opção mediante a vontade da comunidade caxiense a respeito da concessão de transporte público urbano. Possibilitando uma nova licitação, com novas empresas, com o objetivo de acabar com o monopólio da atual prestadora de serviço. Reduzir a tarifa, abrir novos itinerários, diminuir o tempo de espera, manter as gratuidades, acessibilidade, frotas novas e garantir um ótimo atendimento à população caxiense.”
Renato Toigo (PSL)
“Caxias é uma metrópole e o tema mobilidade urbana é muito mais do que transporte coletivo, como muitos pensam. A cidade foi crescendo de forma desorganizada, alguns gestores foram jogando para os seus sucessores. O plano diretor pensando nas pessoas com modernização da estrutura viária tornando-a mais acessível e humanizada é o que pretendemos para a mobilidade urbana. Integração de modais e ônibus é extremamente importante para a nossa cidade.”
Slaviero (Novo)
“Nós, do Novo, entendemos que precisamos viver numa cidade mais humana, solidária, sustentável, mais inovativa e garantir um acesso seguro, justo e digno do cidadão aos serviços público. E começa, principalmente, pela criação de um plano de mobilidade urbana. Um plano cicloviário. Precisamos facilitar o surgimento e o uso desses transportes alternativos ou ativos, como a bicicleta, os alternativos como Uber, vans, né. A gente precisa realmente estar conectado como uma cidade do futuro. Uma cidade em que as pessoas possam viver de forma mais descentralizadas também.”
Toninho Feldmann (Podemos)
“Nós precisamos construir um plano municipal de mobilidade urbana de forma ampla, plural, com a participação de toda a sociedade. E começar a preparar, planejar, projetar Caxias do Sul para o futuro, como uma cidade moderna. Inserindo novos modais de transporte, como VLT, veículo leve sobre trilhos, o ônibus elétrico, o carro elétrico, e fazer com que Caxias também seja uma cidade mais amigável aos ciclistas.”
Vinícius Ribeiro (DEM)
“Pra nós, a mobilidade é humana e sustentável. E assim será construído o nosso plano junto com a comunidade. A prioridade absoluta é o pedestre. Nosso desejo é implementar, aos poucos, um sistema cicloviário de bicicletas e carros elétricos compartilhados e de tecnologia para monitorar o trânsito. Queremos integrar o carro e a bicicleta com o ônibus e buscar alternativas para diminuir o preço da tarifa do transporte coletivo. Confie! Isso é possível!”
Funciona Assim: O que faz o prefeito?